You are here

26 de Novembro de 2014

Report: notícias

novo capitalismo é destaque no Prêmio IstoÉ Empresas + Conscientes

Uma gigante multinacional dos bens de consumo, uma construtora em ascensão e uma pequena fábrica de cosméticos são as empresas mais conscientes do país. A Unilever, a NewInc e a Feitiços Aromáticos foram os grandes destaques do primeiro Prêmio IstoÉ Empresas+Conscientes, iniciativa da revista IstoÉ  com o apoio da área de conhecimento da Report Sustentabilidade realizada no final de outubro em São Paulo.

Foram premiadas as companhias brasileiras mais afinadas com os preceitos do capitalismo consciente – buscando um novo modelo de desenvolvimento que inclui impactos e responsabilidades sobre o meio ambiente e a sociedade. Os critérios de avaliação das empresas inscritas foi o questionário do Sistema B, movimento global conhecido como Benefits Corporations (conheça!).

Fernandez (esq.), da Unilever, recebe o prêmio de Caco Alzugaray (dir.), da Editora Três. Foto: Rafael Hupsel

As respostas foram validadas junto às mais de 150 concorrentes (nas categorias Empresas Grandes, Médias e Pequenas) e elencavam práticas em cinco aspectos:  governança, modelo de negócios, relacionamento com funcionários, relacionamento com a comunidade e meio ambiente. Um conselho consultivo analisou e revisou os questionários apresentados, para determinar as 15 empresas finalistas.  A lista completa das premiadas pode ser consultada no site da IstoÉ.
 
 

+Unilever (categoria Empresas grandes)

Os investimentos em soluções de reciclagem e reuso de resíduos em suas fábricas e os diversos projetos de responsabilidade social (que apenas em 2013 beneficiaram 2,7 milhões de brasileiros) foram os principais destaques. "A Unilever tem um plano de sustentabilidade global, e todas as operações no Brasil seguem as diretrizes desse plano global", afirma Alessandra Rondinelli, gerente de sustentabilidade da empresa. "Esse plano é o coração do nosso modelo de negócios e pode ser explicado em uma frase muito simples: queremos dobrar de tamanho e, ao mesmo tempo, reduzir o nosso impacto ambiental. Este é o norte que guia nossos negócios", diz Fernando Fernandez, presidente da Unilever Brasil.

 

+NewInc (categoria Empresas médias)

A construtora de Goiânia (GO) apresentou o case Projeto Terra Mundi, baseado em condomínios voltados para a classe média emergente e que obedecem a premissas de sustentabilidade. Chuveiros com água aquecida por energia solar e um sistema de reuso de água são algumas das inovações adotadas. A cada R$ 25 mil poupados com a economia de recursos e a reciclagem de resíduos durante a construção, a NewInc investe o mesmo valor na construção de casas para os funcionários do canteiro de obras. "São soluções que têm impactos sociais e também econômicos, porque agregam valor ao produto", diz Claudio de Carvalho, presidente da construtora.

 

+Feitiços Aromáticos (categoria Empresas pequenas)

Sediada em Itaquera (SP), a fábrica de cosméticos notabiliza-se por contratar mão de obra exclusivamente entre os moradores da região e por privilegiar matérias-primas sustentáveis. Raquel da Cruz, sócia-fundadora da firma, relembra: "Quando optamos por trazer gente da comunidade, muitas vezes sem experiência anterior, também pensamos na capacitação deles. E a opção por produtos de origem natural, menos agressivos, faz parte dos valores da empresa." 

 
 
 
 
24 de Novembro de 2014

Report: notícias

como as pessoas se relacionam com consumo?

O segundo encontro da Comunidade SB Brasil, realizado no mês de novembro em São Paulo, discutiu como as pessoas se relacionam com o consumo. Para falar sobre o tema, Eric Whan, da GlobeScan, apresentou os destaques da pesquisa “Aspirationals”, conduzida pela GlobeScan em parceria com a SustainAbility e a BBMG.

Eric, da GlobeScan, traz resultados da pesquisa Aspirationals

Ao trabalhar com sustentabilidade, marcas, reputação, engajamento e tendência, a GlobeScan realiza diversas pesquisas. “Aspirationals” foi feita em mais de 20 países, e analisou o comportamento desse consumidor, que representa mais de um terço dos consumidores do mundo todo (38%), adora fazer compras (93%), é adepto do consumo responsável (95%) e confia em marcas que atuam de forma responsável (50%). E, segundo Whan, são eles, os “aspirationals”, que podem transformar o mercado de consumo. E estão concentrados na Ásia - onde as questões ambientais são urgentes e o nível de consumo, muito alto. Após concluir que hoje os consumidores estão mais sofisticados – leia críticos e exigentes, Whan encerrou sua apresentação.

Na segunda parte da manhã, Carla Mayumi, da BOX 1824, compartilhou os destaques de outra pesquisa, esta conduzida no Brasil, e somente entre jovens de 18 e 32 anos. Intitulada “Sonho brasileiro da política” (disponível online), o levantamento foi atrás da forma como os jovens estão criando novas formas de participação política (não partidária!).

Carla, da BOX 1824, apresenta a pesquisa Sonho brasileiro da política

Os encontros da Comunidade SB Brasil são organizados pela Report e pela consultoria asboasnovas, e têm como objetivo discutir temas ligados à inovação e à sustentabilidade nas empresas. Desta edição, participaram profissionais representantes de 15 empresas, dentre elas nacionais e multinacionais.
 

+ Se a sua empresa quiser participar do próximo encontro, entre em contato via e-mail: [email protected].

 
 
 
 
14 de Novembro de 2014

Report: notícias

report promove encontro para discutir mobilidade corporativa

Clientes, especialistas e parceiros institucionais e de negócios da Report estão convidados para um bate-papo, no dia 4/12, sobre mobilidade corporativa – uma de nossas frentes de consultoria mais sintonizadas com o atual cenário das grandes cidades brasileiras. O encontro ocorrerá no escritório de São Paulo (avenida Brigadeiro Luís Antonio, 3.530 – mezanino), das 9h às 12h, e terá, como estudo de caso, apresentação do projeto desenvolvido para a Serasa Experian.

                               

Com o intuito de aprimorar os resultados da empresa e a satisfação de colaboradores, reduzindo, de quebra, o impacto ambiental do transporte, a Report elaborou etapas de planejamento, diagnóstico e plano tático para implantar ações voltadas à mobilidade na Serasa.

A análise foi conduzida com base em indicadores como emissões de gases de efeito estufa, quilômetros percorridos e tempo de deslocamento. Esse projeto piloto foi um dos candidatos ao prêmio Mobilidade Minuto 2014, promovido pelo Instituto Cidade em Movimento em outubro passado.

Conheça o trabalho do plano de mobilidade corporativa da Serasa Experian em nossa seção de cases.

 
 
 
 
7 de Novembro de 2014

Report: notícias

Toyota aborda mobilidade e novas tecnologias em relatório

A Toyota do Brasil lançou, na última quinta-feira, no Salão do Automóvel, em São Paulo, seu Relatório de Sustentabilidade 2014. O documento foi produzido pelo quinto ano consecutivo com a Report, que atuou nas frentes de conteúdo, design e consultoria GRI, e já está disponível para download em formato PDF navegável, no site da companhia.

                                      

O conteúdo aborda o ano fiscal de 2013 (abril/13 a março/14) e destaca os principais investimentos e resultados da companhia nos eixos socioambiental e de negócios. Entre os avanços do ano, estão o crescimento de 55% nas vendas – impulsionado pelas vendas do compacto Etios, cuja produção foi iniciada em Sorocaba (SP) – e o lançamento da pedra fundamental da fábrica de Porto Feliz (SP), que nacionalizará a produção de motores e gerará 700 empregos.

No eixo social, a ênfase é nos cinco anos da Fundação Toyota do Brasil, que concentra o investimento social privado da companhia. Já no aspecto de meio ambiente, são reforçados os projetos de ecoeficiência nas fábricas e a aposta da companhia nas tecnologias híbridas, que chegaram ao Brasil com o veículo Prius, em 2013.

O posicionamento da Toyota em relação à mobilidade sustentável é explorado, detalhando os principais tipos de veículos (híbridos, elétricos ou movidos a hidrogênio) e a estratégia para os diferentes mercados. Como em anos anteriores, foi construído um infográfico (veja abaixo), dessa vez explicando o funcionamento do Prius.

                                        

No Salão do Automóvel, executivos da companhia comentaram os indicadores mais importantes do relato e aproveitaram para apresentar o FCV – primeiro veículo movido a hidrogênio da companhia a entrar no mercado. Em 2015, unidades do modelo passarão a ser vendidas no Japão e nos Estados Unidos.

 
 
 
 
7 de Novembro de 2014

Report: notícias

Sócio-diretor da Report participa da Jornada Aberje

O sócio-diretor da Report Estevam Pereira é um dos palestrantes da 2ª Jornada Aberje de Desenvolvimento de Relatórios GRI.  O evento, organizado pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, transcorrerá entre 14h e 17h30 nesta tarde de sexta, no Espaço Aberje Sumaré, em São Paulo, com inscrições limitadas. Mais informações aqui.

O objetivo do encontro é discutir tendências e novos desafios das empresas no momento de construir relatos socioambientais, com ênfase nos que seguem a metodologia da Global Reporting Initiative (GRI). Entre os temas que serão abordados estão processos de materialidade, a versão G4 das Diretrizes GRI e a integração de relatos, na esteira do trabalho do International Integrated Reporting Council (IIRC).

                                                            

Estevam falará sobre “Tendências do relato de sustentabilidade: a materialidade como princípio norteador e o impacto do relato integrado nas comunicações de resultados”. Além disso, apresentará em primeira mão os resultados de uma nova pesquisa de materialidade e de um diagnóstico de cultura organizacional, aplicado ao planejamento estratégico da Report. Também haverá palestra de Glaucia Terreo, líder do Ponto Focal da GRI no Brasil. A mediação ficará a cargo de Fernando Fonseca, consultor de Comunicação na Gerência de Reputação do Itaú Unibanco, e Jaqueline Nichi, Coordenadora de Conteúdos Institucionais da Natura.

 
 
 
 
22 de Outubro de 2014

Report: notícias

Serasa concorre a prêmio de iniciativas em mobilidade

O plano de mobilidade corporativa da Serasa Experian é um dos candidatos ao prêmio Mobilidade Minuto 2014, promovido pelo Instituto Cidade em Movimento com o objetivo de destacar iniciativas para melhorar a mobilidade urbana em todo o Brasil.

                                               

Desenvolvida com apoio da Report, a iniciativa da Serasa identificou uma série de ações e estratégias que podem ser adotadas pela empresa – entre elas, flexibilização de horários, adoção de home office e estímulo a formas alternativas de deslocamento – para melhorar indicadores relacionados ao deslocamento de profissionais. No caso, foram destacados aspectos como emissões de gases de efeito estufa, quilometragem percorrida, tempo de deslocamento, custos e nível de satisfação dos funcionários, sem acarretar prejuízo a resultados ou à cultura organizacional.

O projeto piloto faz parte do portfólio atual da Report, que propõe a busca por soluções de mobilidade que ampliem o bem-estar e a produtividade das empresas, com reflexos positivos para o meio ambiente.

O prêmio Mobilidade Minuto é dirigido a pessoas, associações, entidades comunitárias, escolas, ONGs, empresas e agentes públicos que estejam atuando de forma inovadora em benefício da mobilidade na cidade.

Os vencedores serão apresentados em uma cerimônia que será realizada no dia 29 de outubro, às 19h30, no Museu da Casa Brasileira, com entrada gratuita ao público.

 
 
 
 
21 de Outubro de 2014

Report: notícias

Prêmio ISTOÉ reconhece empresas alinhadas à nova economia

A revista ISTOÉ divulga, nesta quinta-feira (23), o resultado do Prêmio ISTOÉ Empresas mais Conscientes. No total, serão reconhecidas 19 companhias cujas práticas e estratégias buscam mais que a geração de valor financeiro, em sintonia com o modelo de capitalismo consciente.
 
                                   
 
Por meio de sua frente de Conhecimento, a Report é responsável pela organização do prêmio. Para avaliar as instituições e selecionar as finalistas, foi articulado um conselho consultivo, formado por especialistas como Lia Lombardi, Diretora Executiva do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), e Thomas Ecksmidt, Diretor Geral do Instituto Capitalismo Consciente.
 
A metodologia utilizada foi a do B Lab – organização norte-americana que certifica empresas alinhadas ao lema “não ser apenas as melhores empresas do mundo, mas as melhores para o mundo”. Os participantes do prêmio puderam participar de webinars e tirar dúvidas sobre o formato da premiação antes da etapa de análise.
 
As inscrições, abertas de abril a julho, foram divididas em três segmentos – pequenas, médias e grandes empresas, segundo os critérios do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) – e cinco categorias: governança, modelo de negócios, relacionamento com funcionários, relacionamento com a comunidade e meio ambiente. Além disso, o prêmio destacará os participantes com melhor pontuação geral e nos três portes de empresa.
 
No total, foram registradas mais de 70 inscrições e 180 interessados no prêmio. A cerimônia de premiação ocorrerá no Espaço Rosa Rosarum, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Para mais informações, clique aqui.
 
 
 
 
17 de Outubro de 2014

Report: notícias

relato integrado na prática

Um novo ciclo de preparação de relatórios anuais se inicia e um teste se impõe às empresas: avançar na integração das informações financeiras e não financeiras, com uma abordagem mais objetiva, coesa e interconectada. Além de tendência nas divulgações, o relato integrado é uma oportunidade para as companhias aprimorarem a sua comunicação corporativa, evoluindo de publicações volumosas e desconexas para produzir mensagens mais curtas e eficazes.

Para avaliar o que as principais empresas têm feito na busca pela integração, a Report analisou mais de 100 relatórios referentes a 2013 – ano de divulgação das diretrizes para relato integrado. “Como esse ainda é um conhecimento emergente, as empresas em todo o mundo testam diferentes abordagens. Encontramos algumas soluções inovadoras, que podem servir de inspiração para quem tem interesse em aprofundar o seu entendimento”, afirma Álvaro Almeida, diretor de Planejamento da Report.

Na análise, ficam evidentes, por exemplo, os avanços na descrição do processo de geração de valor ao longo do tempo. Muitas companhias ampliaram o detalhamento sobre a sua estratégia e sobre os riscos associados ao negócio, além de divulgarem metas e compromissos nas dimensões econômica e não financeira.

O estudo considerou as empresas que compõem o grupo piloto do International Integrated Reporting Council (IIRC) – cerca de 140 – e incluiu 107 relatórios anuais e de sustentabilidade de 25 países. “Esse trabalho pode auxiliar outras empresas no planejamento do seu próximo relatório”, acrescenta Álvaro. O detalhamento dessa análise, bem como a apresentação de cases internacionais, será realizado em um encontro que a Report deve promover em novembro. Abaixo, veja alguns dos pontos de maior destaque:

  • Riscos e oportunidades: objetivos estratégicos atrelados à visão de riscos e oportunidades e, em alguns casos, à cadeia de valor. Não basta explicar como é o processo de gestão, mas apresentar quais são os riscos e como eles são mitigados.
  • Modelo de negócios: além de ser uma ferramenta visual cada vez mais comum nos relatórios, alguns exemplos de modelos de negócios conectam, ainda, temas materiais da organização, indicadores de desempenho e metas e compromissos.
  • Metas: a divulgação de metas, bem como o relato sobre o cumprimento dos objetivos anteriores, torna-se uma prática cada vez mais estruturada, especialmente nos relatórios internacionais.
  • Concisão: ainda aparece como um desafio para as organizações. Mesmo com conteúdo mais objetivo e maior conectividade entre publicações ou seções dos relatórios, nota-se um volume significativo de conteúdo nos relatórios corporativos.

 

Não perca

A Report realizará um workshop para detalhar os principais destaques da análise feita nos relatórios das empresas que formam o grupo piloto do IIRC e que primeiro estão aplicando as diretrizes para o relato integrado. No encontro também serão apresentados os cases mais interessantes identificados. Aguarde!

Mudança de comportamento

Duas pesquisas divulgadas em setembro comprovam o interesse do mercado na adoção dos princípios de relato integrado para a comunicação de resultados. Na primeira delas, elaborada pela PwC, quase dois terços dos analistas e investidores entrevistados responderam que acreditam que a qualidade dos relatórios pode ter impacto direto sobre o custo do capital (incluindo informações sobre estratégia, riscos e outros direcionadores de valor). 
 
Em outra pesquisa, realizada pelo International Integrated Reporting Council (IIRC) em parceria com a consultoria Black Sun, as empresas que já incorporaram parte das diretrizes afirmaram perceber impactos positivos no engajamento de stakeholders externos (91% dos respondentes) e benefícios estratégicos na tomada de decisão (79%). A percepção é das companhias que compõem o grupo piloto, que também indicaram melhor entendimento dos riscos e oportunidades (68%); e melhor compreensão dos investidores da estratégia de negócio de cada empresa (87%). 
 
 
 
 
 
17 de Outubro de 2014

Report: notícias

o caminho para uma comunicação de resultados eficiente

Por Álvaro Almeida*

No mundo ideal, que devemos perseguir dia após dia, a gestão dos temas de sustentabilidade já ganhou foco com a identificação do que é crítico para o sucesso do negócio e, portanto, essa maior clareza gerou facilidade de entendimento, engajamento e objetividade na atuação das diversas áreas, logo, maior integração ao gerenciamento cotidiano das atividades.

Embora esse estágio ainda pareça distante para a grande maioria das empresas brasileiras, uma lógica começa a dominar: é preciso encontrar o que é relevante para buscar simplicidade e efetividade. Não importa onde estejamos nesse caminho, nos deparamos com um grande esforço para se reunir as informações necessárias à produção de um relato corporativo – seja ele qual for, anual, de sustentabilidade, integrado, etc.

Na dura realidade da falta de integração atual, são várias dezenas de pessoas que contribuem com dados para a construção de um entendimento único do estágio de evolução dos negócios daquela organização e seus impactos no mundo em que vivemos. Toda essa energia, que tem um custo, jamais deveria se resumir à publicação de uma única peça (impressa ou digital). Até porque sabemos que relatórios corporativos têm baixo índice de leitura – deveriam ser mais reconhecidos pela capacidade de catalisar um processo de construção coletiva de entendimento sobre o desempenho de uma organização frente a sua estratégia. E mais: um único veículo, denso e de texto institucional, não atinge minimamente aos públicos necessários.

Ao contrário do que já se tentou no passado, a solução não é produzir uma multiplicidade de versões de um relatório, o que implica em altos custos e novamente incerteza na capacidade de alcançar os públicos. As melhores práticas vão na direção de utilizar esse manancial de informação qualificada da empresa, que tem como referência os princípios de qualidade de um relato corporativo (GRI, IIRC ou outros), para alimentar os canais de comunicação já existentes com os diversos públicos e, assim, integrar também a divulgação de resultados dos temas de sustentabilidade no mesmo fluxo de todas as informações públicas da companhia. Desde as reuniões regulares das equipes internas até o mural, a área de conteúdo da intranet ou do website institucional, a(s) revista(s) ou jornais institucionais, as reuniões regulares com públicos de relacionamento (acionistas, parceiros de negócios, fornecedores), etc. Sem esquecer das publicações obrigatórias, como relatório de administração, formulários para o mercado de capitais e outras instâncias reguladoras.

Empresas de referência e de longa trajetória de evolução na comunicação de resultados, como Natura, Unilever, Itaú e SulAmérica, já percorrem essa trilha. Vale destacar que um relatório institucional, conciso e altamente relevante, tende a permanecer, mas com objetivos bem definidos: consolidar o pensamento estratégico da companhia e seus resultados e comunicar especificamente para formadores de opinião, reduzindo-se assim desperdício de recursos em todos os níveis. Afinal, de volta ao mundo ideal, o que queremos é chegar ao dia no qual a comunicação das estratégias e dos impactos das companhias seja sistemática, transparente, relevante e, portanto, altamente útil para todos os seus públicos.

*Álvaro Almeida é sócio-diretor na Report

+ E no próximo artigo: Como navegar no mar de questionários e indicadores (leia também: Para que serve um relatório de sustentabilidade hoje)

 

 
 
 
 
16 de Outubro de 2014

Report: notícias

materialidade ganha espaço

Pesquisa realizada pela Report comprova que as empresas estão investindo para aprimorar o sistema de identificação dos temas relevantes para a gestão e para a definição do conteúdo dos relatórios – o chamado processo de materialidade.

Segundo o estudo, que será lançado no mês que vem, nos últimos dois anos houve um avanço de 20% no percentual de empresas que passaram a incluir a construção da materialidade em seus relatórios. Esse movimento reflete não apenas a adoção cada vez maior das diretrizes G4 da Global Reporting Initiative (GRI), que dão ênfase à definição dos temas críticos como princípio orientador fundamental dos relatórios, mas também à crescente influência das recomendações do International Integrated Reporting Council (IIRC). 

É um indício de que as empresas estão lançando relatórios mais maduros e transparentes, que podem ser usados efetivamente como ferramentas de apoio à gestão. O Estudo de Materialidade 2014 revisita a metodologia e os dados compilados na publicação pioneira Materialidade no Brasil - Como as Empresas Identificam os Temas Relevantes, lançada em 2012. No novo estudo, nossa equipe de consultoria analisou os relatórios anuais e/ou de sustentabilidade de 117 grandes companhias brasileiras, para identificar em que estágio está a consolidação dos processos de materialidade dentro das comunicações de desempenho corporativo.

Aguarde!

 
 
 
 

Pages

Subscribe to Blog